arte · dica · música · Uncategorized

Dica musical: “Tell Me I’m Pretty” do Cage The Elephant (2015)

FINALL-TELL-ME-IM-PRETTY-CTE_TMIPretty_CVR_F2.jpg

Cage The Elephant é uma banda que alcançou um sucesso estrondoso já logo com o primeiro álbum, mas eu só fui conhecê-los no segundo, que é considerado por alguns (eu inclusive) como o melhor álbum deles, tocado em muitas rádios pelo mundo afora. No entanto, mesmo com todo esse sucesso, a banda, ao contrário de outros grandes nomes do rock da mesma geração, conseguiu se manter fiel ao seu som, altamente reforçado por suas apresentações ao vivo explosivas, mesmo com leves mudanças na sonoridade que podem ser entendidas como evoluções, de verdade.

Mas para falarmos de “Tell Me I’m Pretty” é preciso entender dois pontos: Dan Auerbach e a necessidade deste álbum (ou falta).

Dan Auerbach, vocalista e guitarrista do duo de blues/rock The Black Keys é o produtor deste álbum. Este ano ele lançou um álbum mais ou menos de seu novo projeto e fiquei com medo das influências que ele traria para este CD, mas me enganei. Ele não trouxe uma carga forte de eletrofunk com aquelas batidas cansadas de seu novo trabalho, mas trouxe grandes influências que ele usou em seus anos de The Black Keys.

É notável a presença de Dan Auerbach em muitas músicas deste álbum, principalmente na segunda metade, fazendo o Cage The Elephant perder um pouco da sua intensidade.

E aí chegamos a necessidade deste álbum, ou melhor, a falta de necessidade deste álbum.

“Melophobia”, o terceiro álbum da banda foi lançado em 2013, completou 2 anos em outubro e suas músicas ainda estão frescas na memória de todo fã. Não havia a necessidade de 10 novas músicas e ao final de todo o álbum você fica com a sensação de que “Tell me I’m pretty” se sairia bem melhor como um EP. Sem contar que estamos no final do ano e já estamos de saco cheio de ouvir tantos CD’s mais ou menos ao longo do ano.

Mas falemos da primeira metade, que vale muito a pena: “Tell me I’m Pretty” é muito bem sucedido logo nas primeiras músicas, com influências que vão de Black Sabbath e Nirvana até o blues e um pouco de pop, podendo até ser considerado um “‘Melophobia’ 2.0”.

A maioria das músicas são bem agitadas, com riffs de guitarra  cheios de efeito e apesar dos efeitos nos vocais serem influências diretas de Auerbach acabam funcionando bem e não incomodam. As letras são outro ponto positivo nesta primeira metade, por que são muito boas, criando narrativas diretas e alguns trechos muito poéticos.

Já na segunda metade, há a repetição de muitos efeitos, as letras se tornam um pouco menos elaboradas e a banda perde fôlego, gerando aquele sentimento de que isso tinha que ser um EP mesmo.

Enfim, “Tell me I’m pretty” é um CD com grande potencial, mostrando que Cage The Elephant ainda está com tudo, mas é bom torcermos para eles não se acostumarem aos elogios e continuem buscando novos caminhos, sendo fiéis a sua sonoridade e atitude rock n’ roll.

3 pontos e meio

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s