arte · dica · música

Dica musical: “Too” de FIDLAR (2015)

Fidlar - Too

FIDLAR é uma banda de skatistas de Los Angeles, que faz um som meio post punk, meio noise, meio garage rock, enfim… Aquele som típico de bandas que surgiram na era pós-indie rock em Los Angeles (Wavves sendo a melhor de todas). Há um tempinho, eles lançaram um CD, mas eu não dei muito atenção e também não daria a este, não fosse pela mensagem que eles passam neste CD.

Você sabe que vai se identificar com a banda logo na primeira canção, quando o vocalista canta: “Todo mundo tem alguém, todo mundo, menos eu […] todos tem dinheiro, por que alguém não me dá um pouco mais de dinheiro?”. Basicamente, esse CD reúne todas as reclamações que a nossa geração (se você tem 20 e poucos anos, você sabe que geração é essa) tem feito a anos. Ter que trabalhar, estudar, apresentar uma boa imagem, sobreviver às pressões dos mais velhos e agora dos mais novos também, já que eles nasceram num mundo diferente do nosso, já nasceram conformados com essa triste realidade que vivemos. Nós pertencemos a uma geração diferente, que não está conformada, que viu as mudanças ocorreram, viram o final da boa era (ah, anos 90) e o começa de uma nova idade das trevas (era da informação o meu pau!). E alguns podem dizer que isso são lamentações de um bando de garotos mimados, principalmente, por que tomam essas coisas como opcionais, mas elas não são. A sociedade te dá duas opções: ou você tem um emprego ou mora em baixo da ponte, ou você mora sozinho ou é um perdedor, ou você tem uma namorada ou você é um viado ou você estuda ou você vai ter uma vida medíocre. Ou vive ou morre. Isso não é opção. Isso não é escolha. Isso é opressão.

Em “Too”, FIDLAR expõe toda essa opressão com muita agressividade e velocidade, afinal, suas músicas são curtas e aceleradas, com ótimas guitarras distorcidas e um vocal gritante. Mas ao contrário do último CD, aqui eles não flertam com o noise, por que tudo é perfeitamente audível. Você consegue claramente diferenciar os vocais, das guitarras, do baixo e da bateria. A produção foi mais elaborada nesse disco.

Enfim, com uma mensagem forte e um som bem característico, que está sendo perdido (até o Wavves desistiu de seguir esse ótimo caminho musical), FIDLAR se levanta como um lutador solitário, um guerreiro só num campo de batalha, armado até os dentes e com sangue nos olhos. Ouça.

4 pontos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s