anime · arte · dica · televisão

Dica televisiva: “Mushishi Zoku Shou” (2014)

58533

Já falei de “Mushishi” aqui, esta é a segunda temporada desta fantástica série.

No anime, “mushi” são formas de vida onipresentes, que se manifestam no mundo físico de diferentes formas, interagindo com os seres humanos de forma pacífica ou não. Os “mushi-shi” são pessoas com vasto conhecimento de mushi e que trabalham para restaurar o equilíbrio entre mushi e humanos, quando o mesmo é perturbado de um lado ou de outro.

Assim como na primeira temporada, acompanhamos as aventuras de Ginko, um misterioso mushi-shi que atrai mushi, como declarado na primeira temporada, e por isso está sempre fumando um cigarro, de onde sai uma fumaça que funciona como repelente de mushi. Ginko atravessa montanhas, caminha pelas praias e dorme nos mais diversos vilarejos, conhecendo pessoas interessantes, com histórias intrigantes, sempre envolvendo um mushi diferente.

É por essa narrativa diferenciada que Mushishi chama a atenção. Os episódios são fechados e raramente vemos um personagem mais de uma vez ao longo da série, sendo possível assistir qualquer episódio, sem se preocupar com a ordem (até mesmo os episódios que contam sobre o passado de Ginko podem ser assistidos fora de ordem). Em cada episódio conhecemos uma história diferente, com um significado e lição diferentes, podendo passar despercebidas num primeiro momento, mas estão presentes, com certeza.

No entanto, este tyalvez seja um dos motivos de Mushishi não ser tão popular, pois suas mensagens nem sempre são alegres ou divertidas, às vezes são duras, porém necessárias, envolvendo a responsabilidade de cada um, reconhecer nossos erros e defeitos e até a pedir perdão.

Em mushishi tudo trabalha de forma harmoniosa, a animação é bem fluida, os cenários são um pouco apagados, sem muitos detalhes ou nitidez, mas isso só reforça o ar onírico que a série pretende passar e a trilha sonora é simplesmente deslumbrante, recheada de instrumentos orientais tradicionais, tocando em um ritmo lento e ritmado, provocando a nossa imaginação.

Se existe um defeito em Mushishi é que ele é curto demais, gostaria que cada episódio tivesse 50 minutos, mas não dá. Felizmente, ainda tem um pouco de Mushishi pela frente, afinal o seu filme será lançado ainda esse ano e eu já estou no aguardo.

4 pontos e meio

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s