arte · dica · filme

Melhores filmes de 2013

filmes_logo

Muito difícil eleger os melhores filmes desse ano, por que foram lançados muitos filmes bons, assim como CD’s e é um prazer enorme ter assistido todos eles.

Enfim, mais uma vez, essa é uma lista sem ranking, mas com uma grandiosa menção honrosa no final.

Frances Ha

Uma agradável surpresa para mim nesse final de ano. A versão feminina e otimista de Oh Boy é um daqueles filmes que deixam com um sorriso no rosto do começo ao fim.

Prisoners

Mais uma ótima surpresa. Prisoners é um desses filmes que você só ouve falar se alugar um filme de ação da mesma distribuidora e assistir os trailers na sessão “extras” do menu.

Um ótimo thriller de suspense e ação, com cenas que realmente te aprisionam, te faz passar mal, mas no final, te deixa com um sorriso tão largo no rosto que dá pra ver até de costas.

O som ao redor

O melhor filme brasileiro do ano e, por que não? da história, já que o cinema brasileiro anda tão fraco ultimamente.

O som ao redor é uma jóia rara no meio de tantas porcarias que beiram o pornô ou de humor fácil, sem graça e ridículas.

Assista, vale muito a pena e merece ganhar prêmios pesados e importantes no mundo todo.

Ernest e Celestine

Um filme infantil, leve e gracioso, sem cair num humor fácil, pastelão, típico dos filmes infantis que enchem as salas de cinema, Ernest e Celestine é, sim, diversão para toda a família, provando que obras de arte não são coisas que só podem ser apreciadas por meia dúzia de pessoas de uma determinada classe social, com vários anos nas costas e arrogância entre as sobrancelhas.

El Cuerpo

Um thriller espanhol, com um final de deixar qualquer um boquiaberto, esse é “El cuerpo”. Não perca esse filme, você não vai se arrepender.

The Way, Way Back

Mais um típico draminha adolescente do gênero coming-of-age, mas com personagens marcantes, piadas inteligentes e uma lição de moral tão comum, mas ao mesmo tempo, tão imperceptível que é impossível não se deleitar com esse filme.

– Man of steel

Provavelmente o melhor filme de super-heróis desde a trilogia Batman de Nolan. Vale muito a pena assistir.

Stoker

Não tinha como deixar esse filme brilhante de fora. Stoker é um thriller de suspense, com requintes de crueldade que dão ao filme um tom obscuro e soturno, fazendo dele quase um terror.

Com um filme pra lá de surpreendente, desafio você a assistir esse filme todo e não ficar boquiaberto e bater palmas no final.

Sem contar a parte técnica que é um show à parte.

– Universidade Monstros

Pra mim, o melhor filme do ano, sem dúvida.

Universidade Monstros começa como um filminho bonitinho, daqueles que te farão gostar dele só pela nostalgia vivida ao ver os antigos personagens que marcaram sua infância, mas surpreende, ao apresentar uma trama original, sem abusar de piadas nonsense e com um final completamente anti-clímax e inteligente, mostrando uma moral mais complexa do que a moral apresentada em outros filmes infantis.

Universidade Monstros termina mostrando que a chave para a felicidade e o sucesso na vida não são uma boa faculdade, ser descolado ou estudioso, mas sim fazer amizades e mantê-las, para toda a vida.

Uma senhora moral que muitos pais precisam aprender.

Dentro da casa

Dentro da casa é um filme inspirador, acima de tudo.

Não apresenta personagens marcantes, nem uma tensão que mantém o telespectador preso, mas a sua narrativa é genial.

The Kings of Summer

Mais um filme do gênero coming-of-age, no entanto, abordado de uma forma completamente original: Humor.

Nos últimos anos, temos visto muitos filmes desse gênero sendo lançados, como “The Perks of being a wallflower” e outros, que falham miseravelmente em ser interessantes e divertidos de se assisitir, exatamente por que abusam de uma fórmula velha, que poucos filmes, como “The art of getitng by” e “It’s kind of a funny story” souberam reinventar.

No entanto, The Kings of Summer é uma maravilhosa surpresa, pegando um gênero que já foi abusado um milhão de vezes só nos últimos cinco anos e melhorando-o, elevando seu nível para o humor, para a comédia sarcástica e negra, sem abandonar a inteligência e o final feliz, é claro.

Menção honrosa: Oh Boy

Não foi lançado esse ano, mas foi o melhor filme que eu assisti esse ano, destilando críticas e mais críticas sutis à nossa geração perdida e irracional, Oh Boy é inteligente, é sarcástico, é jazz, é perfeito, do início ao fim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s